sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Não foi apenas um amor de verão

É uma linda noite.
No nordeste o sol se põe muito cedo.
Já de banho tomado, ele olha o saguão do hotel pelo mezanino e avista uma bela moça que voltava das afrodisíacas praias de Maceió. Sua pele morena, ainda suja de sal, o deixa impressionado.
Os dias em Maceió passam e eles não mais se encontram. Ao que indica, estão em excursões diferentes.
            Para sua surpresa, no dia da viagem para outro estado ele a encontra no saguão, desta vez de malas prontas, como ele, aguardando o ônibus que os levará ao aeroporto para a viagem a outra cidade do pacote contratado. Estão no mesmo voo. Porém, ele não consegue aproximar-se para um conversa.
No dia seguinte, nos preparativos para o passeio de Bug sob as dunas de Genipabu, coincidentemente ficam lado a lado.
Ele pergunta seu nome e onde mora, e retribui a resposta.
Os Bugs, lá chamados de Bugres, partem para a aventura e durante boa parte do percurso os carros vão se revezando na dianteira. A cada ultrapassagem são trocados sorrisos e acenos até chegar o momento que os Bugs se separam e eles se perdem de vista. Foram somente três dias em Natal e no final do período, a confusão com os horários dos voos fazem com que todos fiquem vagando pelo hotel.
Eles se encontram no corredor e trocam algumas palavras.
Minutos depois ele sentado à beira da piscina a vê passar e a chama para conversar.
Ela está preocupada, tentando ligar para alguém, ele oferece o telefone, mas ela dá um sorriso, diz que não precisa e senta-se em frente. Enfim, conseguem ter uma conversa mais longa. A distância entre os estados que moram não é obstáculo para iniciarem uma grande amizade.
O voo parte para Fortaleza levando-os para mais um paraíso. Nesta parte da viagem eles não se desgrudam. A amizade é forte, parece que vem de anos. Trocam confidências, desabafam e ela deixa cair algumas lágrimas.  Os quatro dias, que para eles poderiam ser intermináveis, passam rapidamente. No último passeio ele se isola um pouco para pensar na rotina normal que voltará e ela sai a caminhar pela praia. No retorno da caminhada ela o avista sentando na beira das dunas e desvia o caminho em sua direção.
Eles querem aproveitar os últimos momentos.
Ambos estão apreensivos, pois sabem que a despedida de logo mais é inevitável.
O tempo do passeio termina e mais uma vez sentam juntos no Ônibus. Outras pessoas já deixam o lugar livre para eles.
No caminho a infeliz notícia, de que houve problema com os voos. Ele terá que ir no horário programado, ela no outro dia pela manhã. Com isto, a agência a trocou de hotel para um mais distante. Ela fica triste, mas ele a consola e diz que tudo dará certo.
Eles precisam tomar banho e arrumar as malas com agilidade, pois o tempo passará rapidamente. Após tudo pronto, se encontram e caminham pela praia até o novo hotel que ela está hospedada. Aproveitam os últimos momentos, querem segurar o tempo, mas o relógio não para e a fatal hora da despedida chega implacavelmente. Eles se beijam, um único beijo durante todo o tempo em que ficaram juntos. Então, ele entra no táxi e retorna para o seu hotel porque precisa pegar o ônibus que o levará para o aeroporto. O táxi vai se afastando e ele olhando para trás querendo aproveitar os últimos instantes. Ela fica parada parecendo não acreditar que aquele momento chegou.
Eles trocam cartas, cartões e telefonemas seguidamente.
O tempo passou...
A comunicação diminuiu, mas a saudade permaneceu.
Após a excursão, eles se encontraram apenas duas vezes.
Hoje trocam eventuais e-mails e recados nas redes sociais.
Cada um tem sua vida, mas o carinho continua. E todos que os conhecem sabem que não foi apenas um amor de verão.

6 comentários:

  1. Que delícia Nordeste, dunas, muito bom mesmo,amigo!
    Esse amor foi meio platônico para mim, mas valeu enquanto durou, acho que o importante é isso, não devemos programar nada para o futuro e sim, vivermos o HOJE!
    bom final de semana,Claudio!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  2. Amores de verão
    sempre vem
    nunca vão

    brendovieira.blgospot.com.br
    turmadeescritores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Claudio,
    O paraíso convida a encontros e romances de verão...Viveram os momentos e se for amor de verdade distancia não separa.
    Beijos com carinho e tenha uma ótima semana
    Marilene

    ResponderExcluir
  4. Muitos amores de muitas formas de amar!

    ResponderExcluir