segunda-feira, 16 de março de 2015

Petrópolis, esperança que te quero verde

Bom dia, amados
Estou atrasada com a publicação, que é agendada para zero hora das segundas...mas cheguei!
Hoje, 16 de março, é aniversário de minha cidade, Petrópolis.  Em homenagem a essa joia, vai o poema. É de 2012 e parece que foi ontem...parabéns!



Minha terra
De caminhos lapidados como em mina de esmeraldas
Minha serra
Onde a cada agosto cantam os sabiás até dezembro
E o verde é  nosso Imperador
Onde as velhas e "craqueladas" árvores
Silenciosamente respiram
E nós, quase alheios a elas
Esquecendo de tamanha majestade
Não fazemos reverência alguma

As flores da minha amada terra
São as mais belas que existem
As árvores da minha serra
Apesar dos pesares, resistem

...e o cartão,
o que tem com isso?
Já foi árvore um dia
Há muitíssimo tempo atrás
Me passaram como legado!
E com todo o respeito
Guardo a vida comigo.

Sandra May



Foto autoral

Uma semana cheia de poesia e paz pra todos nós...bjs!

4 comentários:

  1. Conheço sua cidade _ muito interessante as ruas _algumas ainda de pedras .
    Estive rapidinho e nao deu para passear muito _ nem cheguei a conhecer o histórico
    Museu Imperial _preciso voltar lá .
    Lindo seu poema.Parabéns!
    Um abraço e obrigada da visita.

    ResponderExcluir
  2. Como diz a propaganda na Globo: "Petrópolis é o mundo a sua volta" :)
    Belo poema, Sandra, e parabéns à sua cidade.

    Meus blogs literários:
    O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
    Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

    Abraços!

    ResponderExcluir